segunda-feira, 24 de junho de 2013

Trocando e trepando com casal de amigos

Eu e minha esposa sempre fantasiamos transar com outros casais, mas nunca tivemos coragem de ir além, por um pouco de medo e de vergonha, pois somos gordinhos e achávamos que isso afastaria outros casais. Nosso sonho de consumo era passar um fim de semana na praia fazendo swing, mas essa brincadeira ficava mais na conversa. Minha esposa, Silvia, é uma gordinha muito gostosa. Boca carnuda, seios fartos, bunda redondinha e pernas grossas. Adora dar o cuzinho e é a maior e melhor chupadora de pica do mundo. Em um fim de semana prolongado, ela e uma amiga combinaram de alugar um chalé na praia e fomos para lá, os dois casais. Essa amiga, Stella, era uma velha conhecida nossa, amiga minha primeiro e depois dela, alguém que eu meio que namorei na adolescência, mais de 25 atrás e tinha a fama de ser fogosa, de gostar de trepar, enfim, de vadia. O marido dela, Jones, não era conhecido nosso. Era o 2o. marido e ainda não tinhamos amizade. Não sei se ele sabia do meu rolo com a Stella no passado e estava querendo tirar uma casquinha da Silvia, mas ele não parava de olhá-la e acho que isso a excitou, por que ela começou a tornar a conversa mais picante. A tarde, fomos tirar um cochilo, um pouquinho altos e toquei no assunto. A Silvia me disse que toparia trepar com ele, mas não sabia como começar isso. Eu disse que aproveitaria a minha intimidade maior com a Stella para tentar e foi o que eu fiz. Perguntei a ela se o Jones sabia de nós e ela disse que sim, então falei que achava que ele estava a fim de se "vingar" e que por mim e pela Silvia tudo bem, desde que eu e ela também trepássemos. Ela ficou meio assustada, mas disse que falaria com o Jones. Não precisou convencê-lo, por que 10 minutos depois ela foi conversar com a Silvia e acertar os detalhes rsrs. Stella tomou a iniciativa tirando a roupa na nossa frente, no que foi seguida por mim e depois por todos. Quando me dei conta, lá estava aquela bucetinha magrinha e lisa na minha cara, enquanto a Silvia chupava a rola de Jones. Stella começou a me chupar e a Silvia também, enquanto Jones lambia o seu cuzinho. A Silvia sabia que meu maior sonho era ser chupado por duas. Eu estava ex êxtase e via a cara da Silvia bem safada, se divertindo, a essa altura já com um pau enfiado na sua buceta. O sonho dela era ser duplamente penetrada na buceta e no cú. Disse isso ao Jones e então colocamos em prática. Na 1a., uma rola em cada buraco, foi fácil. As duas rolas na buceta até que deu, mas as duas no cú dela foram difíceis de entrar. Silvia gritava feito uma louca, uma cadela no cio. Stella ao meu lado as vezes tirava meu pau de dentro da Silvia e chupava. Depois o introduzia de novo. Depois foi fazer isso no marido dela. Eu estava com tanto tesão que assim que vi as meninas gozando, gozei também. Enchi o cú da Silvia de porra e depois ela lambeu limpando tudo. Jones gozou na buceta da Stella. Descansamos umas 2 horas e começamos de novo, por que a Stella reclamou que ela não havia levado duas rolas. Stella é magrinha e imaginei que fôssemos arregacá-la, mas a vadia ageuntou o tranco. A safada ria de tesão. Silvia ficou batendo uma siririca. Gozamos gostoso dentro da Stella e depois cada um foi para o seu quarto dormir. No dia seguinte teria mais. Como de praxe, os homens acordaram como se nada tivesse acontecido, mas as mulheres se juntaram num canto e começaram a conversar baixinho. de repente as duas vem em nossa direção e decretam que vão transar com um de cada vez. E lá fomos nós, comer duas bucetinhas e dois cuzinhos maravilhosos. Eu fui primeiro e depois fiquei só assistindo. Nunca imaginei que teria tanto tesão em ver minha esposa sendo enrabada, mas confesso que foi um dos maiores tesões da minha vida.
Não permitimos pedofilia neste site! Ajude-nos a identificar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário